Como a ginástica laboral pode reduzir custos da empresa?


A mais recente Pesquisa Nacional de Saúde, realizada pelo IBGE, revela que 75% dos trabalhadores brasileiros não realizam nenhum tipo de exercício regularmente, o que afeta o rendimento das empresas, sujeitas às constantes faltas e baixa produtividade do colaborador.

Atentas a isso, muitas organizações estão investindo na ginástica laboral, uma ação voltada à promoção da saúde dos funcionários.

O que é a ginástica laboral?

É um conjunto de práticas desenvolvidas no âmbito da própria organização e conduzidas por um profissional habilitado, voltadas para o desenvolvimento da saúde do trabalhador.

São exercícios físicos simples, realizados em períodos curtos durante a jornada de trabalho, que impactam de forma positiva na produtividade dos funcionários.

Como a ginástica laboral reduz os custos da empresa?

A ginástica laboral surge como um fator de potencialização da produtividade no trabalho. Na medida em que maus hábitos são combatidos, a saúde e bem-estar dos colaboradores se fortalecem, elevando o desempenho da sua organização.

Quer saber exatamente quais são os benefícios dessa prática? Veja abaixo:

Melhora da disposição para o trabalho

Já é quase senso comum: as atividades físicas proporcionam melhoria no humor, diminuição da ansiedade e aumento da qualidade de vida. Profissionais que realizam algum tipo de exercício são menos propensos ao que o estresse e o dia a dia do trabalho podem causar, lidando melhor com os problemas que surgem.

A disposição para o trabalho é uma consequência. Um ambiente em que é possível fazer pausas e extravasar as tensões é muito mais motivador e satisfatório. O seu colaborador irá para empresa com mais disposição para encarar os desafios e alcançar metas.

Redução de custos com doenças laborais

Os exercícios são grandes aliados da prevenção de doenças e acidentes ocupacionais — aqueles relacionados ao ambiente de trabalho. Esses dois fatores geram grandes gastos no negócio: diretos, pelos pagamento de procedimentos médico-hospitalares, e indiretos, pelas faltas do colaborador durante o tratamento de doenças.

Estresse, fadiga, lesões por esforços repetitivos e até situações mais graves, como acidentes com máquinas provocados pelo cansaço, mostram a necessidade de tornar o ambiente de trabalho mais agradável e salubre.

Maior presença dos funcionários

Muitas organizações preocupam-se com as constantes faltas dos seus funcionários ao trabalho, mas poucas voltam sua atenção ao fenômeno do presenteísmo, situação em que o colaborador está presente fisicamente, mas tem baixa produtividade e muito desânimo para executar as funções.

Tanto o presenteísmo quanto o absenteísmo (a falta) levam a conflitos entre o profissional e a equipe, com danos evidentes para a empresa. A ginástica laboral auxilia na diminuição dessas perdas e é estratégica para o desenvolvimento do negócio.

Melhoria na imagem organizacional

Uma pesquisa desenvolvida pelo SESI entre 2013 e 2016 revela que quase 90% das empresas de médio e grande porte realizam programas de estímulo à saúde dos funcionários, que vão além do que é exigido legalmente. Empresas que investem nessas práticas tornam-se mais competitivas no mercado, atraindo bons profissionais e diminuindo o turnover (alta rotatividade de funcionários).

Estimular a construção de um estilo de vida saudável e manter constante atenção à saúde dos colaboradores são posturas adotadas por quem se preocupa com seus funcionários.

Uma boa reputação elevará o status da organização e despertará o interesse da sociedade e de possíveis novos talentos que queiram integrar o seu quadro de funcionários. Lembre-se sempre de que o investimento em seus colaboradores, por meio da ginástica laboral, não é um gasto, mas uma forma estratégica de entregar resultados.

Quer saber mais sobre serviços que podem oferecer qualidade de vida e bem-estar dentro da sua empresa? Siga-nos nas redes sociais e lhe daremos todas as dicas!

 

Powered by Rock Convert

YOU MIGHT ALSO LIKE

Conheça os tipos de ginástica laboral
January 31, 2017
Veja 5 dicas para manter um ambiente saudável na empresa
December 13, 2016
Processos de Certificação. NOVE BONS MOTIVOS para realizar Análise Ergonômica do Trabalho
May 25, 2015
Saúde, Conforto e Segurança dos colaboradores – NOVE BONS MOTIVOS para realizar Análise Ergonômica do Trabalho
April 06, 2015
Fazer exercícios em jejum queima músculos e preserva gorduras
March 05, 2015
Relação Custo-Benefício – NOVE BONS MOTIVOS para realizar Análise Ergonômica do Trabalho
January 14, 2015
Postura e descanso são importantes para evitar lesões por esforço repetitivo
November 25, 2014
Diminuição dos riscos de Doenças Ocupacionais – NOVE BONS MOTIVOS para realizar Análise Ergonômica do Trabalho
November 16, 2014
Controle de Absenteísmo – NOVE BONS MOTIVOS PARA REALIZAR ANÁLISE ERGONÔMICA DO TRABALHO
September 30, 2014