Controle de Absenteísmo – NOVE BONS MOTIVOS PARA REALIZAR ANÁLISE ERGONÔMICA DO TRABALHO


O problema do absenteísmo dos trabalhadores na maioria das empresas está conectado a área de Gestão de Pessoas. Um estudo macroergonômico pode identificar através de estatística, quais as variáveis que impactam sobre o trabalho da equipe e um programa ergonômico podem auxiliar na implantação das melhorias através de uma gestão participativa.

 

5. Contabsenteismo_health_carerole de Absenteísmo

Absenteísmo é a expressão usada para designar as faltas ou ausências dos empregados ao trabalho e ainda hoje é um dos mais árduos problemas dos organizadores de instituições públicas e privadas.

Os efeitos negativos são descritos desde o período industrial, onde as ausências dos trabalhadores diminuíam a produção, repercutindo diretamente na economia da época.

Alguns autores enfatizam que a etiologia do absenteísmo é determinada principalmente pelas condições de trabalho encontradas nas empresas. A organização e supervisão deficiente, o empobrecimento das tarefas, a falta de motivação e estímulo, as condições desagradáveis de trabalho, a precária integração do empregado à organização e os impactos psicológicos de uma direção deficiente, são razões que provocam impacto na assiduidade do trabalhador ao trabalho.

O absenteísmo por doença aumentou 30% nos últimos 25 anos em todos os países industrializados. Isso implica não só em custos diretos, representados por auxílio-doença pago aos trabalhadores faltosos, mas ainda aos custos indiretos representados pela diminuição da produção, redução da qualidade do produto, aumento do desperdício, diminuição da eficiência do trabalho, problemas administrativos e rebaixamento dos trabalhadores.

O problema do absenteísmo dos trabalhadores na maioria das empresas está conectado a área de Gestão de Pessoas. Um estudo macroergonômico pode identificar através de estatística, quais as variáveis que impactam sobre o trabalho da equipe e um programa ergonômico podem auxiliar na implantação das melhorias através de uma gestão participativa. Programas na área de Segurança do trabalho, foco em Ergonomia, Comitês de Ergonomia, melhoria constante no ambiente de trabalho, a implementação de um Sistema de Produção com uma boa vivência e comprometimento em todos os níveis da organização, contribuem de forma direta para o controle e redução das taxas de absenteísmo e pode atuar como fator competitivo e econômico nas empresas.

Conheça nossos serviços. Até a próxima!

LEIA TAMBÉM:

1. Cumprir Legislação – NOVE BONS MOTIVOS PARA REALIZAR ANÁLISE ERGONÔMICA DO TRABALHO

2. Prevenir multas – NOVE BONS MOTIVOS PARA REALIZAR ANÁLISE ERGONÔMICA DO TRABALHO

3. NTEP (Nexo Técnico Epidemiológico Previdenciário) – NOVE BONS MOTIVOS PARA REALIZAR ANÁLISE ERGONÔMICA DO TRABALHO

4. Redução de imposto (FAP) – NOVE BONS MOTIVOS PARA REALIZAR ANÁLISE ERGONÔMICA DO TRABALHO

 


 

Fonte:

http://www.lume.ufrgs.br/bitstream/handle/10183/5711/000518702.pdf?…1

http://inf.aedb.br/seget/artigos06/898_Seget_Izidro%20Penatti.pdf

http://revistas.utfpr.edu.br/pg/index.php/revistagi/article/viewFile/12/9

YOU MIGHT ALSO LIKE

Conheça os tipos de ginástica laboral
January 31, 2017
Veja 5 dicas para manter um ambiente saudável na empresa
December 13, 2016
Como a ginástica laboral pode reduzir custos da empresa?
December 01, 2016
Processos de Certificação. NOVE BONS MOTIVOS para realizar Análise Ergonômica do Trabalho
May 25, 2015
Saúde, Conforto e Segurança dos colaboradores – NOVE BONS MOTIVOS para realizar Análise Ergonômica do Trabalho
April 06, 2015
Fazer exercícios em jejum queima músculos e preserva gorduras
March 05, 2015
Relação Custo-Benefício – NOVE BONS MOTIVOS para realizar Análise Ergonômica do Trabalho
January 14, 2015
Postura e descanso são importantes para evitar lesões por esforço repetitivo
November 25, 2014
Diminuição dos riscos de Doenças Ocupacionais – NOVE BONS MOTIVOS para realizar Análise Ergonômica do Trabalho
November 16, 2014