Pesquisa de satisfação interna: o que observar?

Os resultados de uma pesquisa de satisfação interna oferecem um importante feedback sobre o bem-estar de sua empresa. Veja neste artigo alguns pontos-chave a serem observados no levantamento e que nortearão as ações da empresa, propiciando a construção de um ambiente de trabalho mais saudável!

Trabalho em equipe

Ao observar como a equipe se comporta em suas atividades, é possível identificar se as pessoas têm liberdade ou se sentem à vontade para expressar suas opiniões, se estas opiniões são bem recebidas, se o clima é de tensão ou descontraído e como ocorre a comunicação interna.

O produto da pesquisa de tal contexto é propício para intervenções que visem a inclusão dos funcionários e a expressão de suas ideias, aumentando a criatividade e a produtividade do time.

Disposição da equipe

Ainda em relação à equipe, muitas empresas favorecem a rotação ou a promoção de funcionários entre cargos. Essa é uma importante estratégia que realoca os trabalhadores, aumentando sua satisfação com o ambiente corporativo.

Adicionar este item à pesquisa ajudará na medição da disposição do time e a encontrar maneiras de otimizar a dedicação de seus funcionários, seja aumentando a rotação de cargos ou colocando colaboradores de alto desempenho em posições-chave na empresa.

Salários e benefícios

Um dos pontos fortes que influenciam na satisfação de um funcionário é em relação à remuneração de seu trabalho. Por meio dela, o funcionário sente a valorização de suas atividades, incentivando-se ainda mais a realizá-las.

Caso sejam aferidas insatisfações com os vencimentos, é possível avaliar aumentos e bonificações de acordo com méritos e a média do mercado, estimulando seus talentos a vestirem a camisa da empresa!

Nível de engajamento

O nível de engajamento não pode ser atrelado diretamente a uma satisfação do funcionário, mas pode ser um reflexo dela. Uma pessoa contente com seu trabalho pode se esforçar mais para atingir suas metas, ser mais comprometido e mais engajado com a proposta da empresa. Portanto, não exclua tal indicador em sua pesquisa.

Ambiente favorável

Outro item que pode interferir de forma indireta na qualidade do trabalho é a condição do ambiente de trabalho. Tais detalhes só podem ser observados por quem está atuando e percebe o nível de mal-estar.

Por exemplo, barulhos externos, falta de recursos técnicos para a execução de atividades, cadeiras desconfortáveis e ambiente mal iluminado são alguns dos fatores que prejudicam o trabalhador e muitas vezes passam despercebidos pela empresa. Caso a pesquisa aponte para um ambiente de trabalho desfavorável, cabe uma reestruturação.

Usando o eNPS em suas pesquisas

Alguns métodos eficientes foram criados para facilitar a pesquisa de satisfação interna e mensurar dados. O Employee Net Promoter Score, por exemplo, pode ser usado para avaliar um público-alvo específico, como os funcionários, a partir de perguntas qualitativas e quantitativas.

Por meio dos resultados, é possível identificar pontos fortes e fracos da empresa, assim como os funcionários que gostam do trabalho, os que são indiferentes a ele e os que gostam e promovem a marca da empregadora.

O ideal é que a pesquisa de satisfação interna seja realizada periodicamente, no mínimo uma vez ao ano. Porém, se alguns sinais como aumento de faltas, atrasos, saídas antecipadas, reclamações, afastamento e licença médica aparecerem, é hora de investir em uma nova medição!

Agora que você já sabe como observar os dados obtidos em uma pesquisa de satisfação interna de sua empresa e, a partir disso, poder estruturar ótimas ações de forma acertada, continue aprendendo mais sobre a área: assine a nossa newsletter!

Fechar Menu