Estratégia 11 – Gerenciamento de restrições ao trabalho

Dando continuidade à série de 12 estratégias para redução do adoecimento osteomuscular relacionado o trabalho (veja também as anteriores. Links no final do artigo) com alta produtividade falaremos hoje sobre a o gerenciamento de restrições ao trabalho na empresa.

 

Foi citado anteriormente na estratégia de se ter o ambulatório de fisioterapia dentro da empresa a importância da intervenção precoce junto ao colaborador que inicia um processo de adoecimento e ou queixa dolorosa. O gerenciamento de restrições à algumas atividades de trabalho em específico é uma estratégia adicional muito útil na lida dentro de muitas empresas.

 

Onde não é possível mudar um fator de risco no trabalho de alguém que inicia um processo doloroso podemos identificar as atividades que desencadeiam a dor ou as de maior ligação com o processo avaliado no colaborador e restringir o trabalho daquele individuo por um período determinado de tempo naquelas tarefas. Trata-se de prevenir o agravamento do distúrbio osteomuscular que se inicia e preservar o seu colaborador sendo tratado e mantendo-se no trabalho com a segurança que ele precisa. Esta manutenção do individuo no trabalho mantém a produtividade na empresa e reduz a perda de horas trabalhadas, sendo que este é um dos maiores custos em determinadas atividades laborais.

 

Mas como funciona? O colaborador que inicia o processo doloroso (estágio inicial do distúrbio ou lesão osteomuscular) é avaliado pelo médico do trabalho e pelo fisioterapeuta do trabalho dentro da empresa e são identificadas as estruturas envolvidas na lesão ou dor referida. Baseado na avaliação ergonômica do trabalho desta pessoa é identificado às tarefas mais lesivas para aquelas estruturas em que o colaborador já refere dor. Neste caso são restritas algumas tarefas apenas do trabalho aquele trabalhador e o tratamento segue com o individuo trabalhando no mesmo posto de trabalho ou em outro setor, conforme determinado pela avaliação do caso.

 

Esta abordagem é ousada e inovadora, mas conforme já provado por muitos cases permite manter o colaborador ativo, trabalhando, sendo cuidado e se recuperando! Bom para o funcionário que permanece socialmente ativo e bom par a empresa que se mantém produtiva! É a nova forma de gerenciar a saúde ocupacional vindo com tudo para de fato abranger todos os aspectos do labor!

Conheça as estratégias para redução do adoecimento osteomuscular relacionado o trabalho que já publicamos:

Estratégia 01 – Gestão de Ergonomia

Estratégia 2: Laudo Ergonômico

Estratégia 3: Capacitação do Comitê de Ergonomia

Estratégia 04: Blitz Postural

Estratégia 05: GINÁSTICA LABORAL

Estratégia 06: CURSOS E TREINAMENTOS PARA PREVENIR

Estratégia 07: EVENTOS DE SAÚDE NA EMPRESA

Estratégia 8 – AVALIAÇÃO FUNCIONAL PRÉ-ADMISSIONAL

Estratégia 9 – AMBULATÓRIO DE FISIOTERAPIA DENTRO DA EMPRESA

Estratégia 10 – READAPTAÇÃO PROFISSIONAL NA EMPRESA

Fechar Menu