Gestão de produção: como funciona e quais as melhores práticas?


Sem dúvida, é por meio da gestão de produção, a todo o momento exercendo metas, conceitos e normas preestabelecidas, que uma empresa realiza seus objetivos.

Gerenciar é saber o que fazer e como fazer, de maneira eficiente e barata. Nesse sentido, a boa organização proporciona ao gestor a obtenção de níveis satisfatórios de qualidade, aumento da lucratividade e diminuição dos custos do negócio — além de uma boa gestão de saúde aos funcionários.

O planejamento para isso requer possibilidades capazes de ação, que atendam às metas da empresa. Assim, é fundamental analisar os meios acessíveis para pôr essas alternativas em execução. E é disso que trataremos neste post. Continue lendo:

Como funciona a gestão de produção?

Em resumo, a gestão de produção pode ser desdobrada em três funções:

  • planejamento;
  • execução e controle;
  • monitoramento.

O planejamento é uma área de decisão da manufatura, em que tanto os planejamentos quanto o controle dos recursos dos processos produtivos devem resultar em bens e serviços. Já a execução e controle é uma função da tarefa que inclui falhas e incorreções — e admitir e corrigir esses problemas são obrigações do gestor da operação.

Em seguida, a equipe deve estar bem instruída sobre os métodos e técnicas de controle, para que detenham conhecimento das causas originais da falha e possam manter a qualidade dos seus produtos.

Já o monitoramento se divide em quatro práticas fundamentais que, se implementadas no sistema produtivo e na relação gestor/colaborador, favorecem a manutenção e a melhoria da qualidade dos serviços e produtos:

1. Invista em um setor de qualidade

As empresas estão cada vez mais preocupadas com a gestão de qualidade, por identificarem o quanto isso impacta diretamente em todas as áreas do seu negócio.

Porém, há as que ainda não veem essa gestão da forma correta, nem entendem seus benefícios de redução de custos. Vejamos, então, alguns indicativos de que ela vale a pena para se ter uma gestão de produção otimizada:

  • é possível descobrir o que os clientes desejam;
  • os colaboradores participam mais com uma gestão da qualidade;
  • os funcionários com boa saúde impactam na produção;
  • melhora-se os processos internos;
  • é possível promover uma redução de custos sem perda da qualidade.

2. Tenha controle financeiro adequado

A vitalidade financeira de uma organização é essencial para garantir seu prosseguimento e expansão, do contrário, a perda do seu controle pode levar uma instituição ao colapso. Por isso, é fundamental ter uma gestão financeira sensata.

Essa gestão financeira pode ser executada em planilha Excel ou em programa automatizado — o que melhor se adequar à sua necessidade. Apesar disso, é essencial o lançamento diário de suas receitas e despesas, para se ter uma boa perspectiva do financeiro da empresa.

3. Aposte na formação e no trabalho de equipe

O gestor precisa capacitar e estar atento ao entrosamento do seu pessoal. Nesse sentido, é vital investir tanto em treinamento — para se atender da melhor maneira possível o cliente — quanto em formação — para se cumprir os procedimentos padronizados de segurança e garantia de qualidade na produção.

4. Proporcione qualidade de vida aos colaboradores

Empresas que investem na qualidade de vida do colaborador aperfeiçoam o seu desempenho de modo mais rápido e eficaz. Mas, além desse progresso na produtividade dos colaboradores, ainda há outros benefícios:

  • redução do turnover;
  • retenção de talentos;
  • melhoria da saúde dos colaboradores;
  • melhoria do clima organizacional;
  • elevação dos resultados.

Em resumo, é considerável que todos os funcionários sejam envolvidos no processo de reconhecimento das questões e planejamento das estratégias de decisão. Sem dúvida, essa abrangência fará com que a equipe se sinta mais reconhecida dentro de uma boa gestão de produção.

Enfim, gostou do post? Sobrou alguma dúvida sobre o assunto? Deixe-nos o seu comentário e divida sua experiência conosco!