Os 7 maiores riscos ergonômicos no ambiente de trabalho


Os riscos ergonômicos no ambiente de trabalho são responsáveis pela maior parte das doenças ocupacionais. Muitas vezes, o colaborador permanece horas sentado realizando as mesmas atividades. Essa monotonia, somada ao sedentarismo e à alimentação desregrada tão comuns hoje em dia, comprometem o bem-estar físico e mental do funcionário.

Quando a saúde do colaborador começa a falhar, ele se sente desmotivado e precisa se afastar do ambiente corporativo para buscar tratamento. Assim, oferecer um ambiente de trabalho adequado, com menos riscos ergonômicos, é essencial para garantir a produtividade da empresa.

Pensando nisso, desenvolvemos este post repleto de informações e dicas úteis sobre o assunto. A seguir, falaremos sobre a importância dos programas de saúde nas empresas, os principais riscos no espaço laboral e os benefícios da ergonomia no local de trabalho. Continue a leitura e confira!

A importância dos programas de saúde nas empresas

Quando os colaboradores de uma empresa adoecem, causam uma série de malefícios à organização. Isso se justifica porque, além de gastos médicos, o funcionário também poderá ter que se afastar do trabalho por um determinado período.

Caso isso aconteça, será necessário reorganizar as equipes, para que as atividades do colaborador afastado não deixem de ser realizadas. Em alguns casos, é preciso até mesmo contratar outra pessoa para a função em aberto.

Além disso, no caso de doenças recorrentes, como a lesão do esforço repetitivo, pode ser que o funcionário precise faltar ao trabalho diversas vezes em seu período de recuperação.

Para evitar esses problemas e também demonstrar interesse e valorização aos funcionários, convém desenvolver programas de saúde na sua empresa.

Tais programas podem usar as ferramentas de comunicação interna e endomarketing para promover a saúde, falar sobre a importância da ergonomia e práticas preventivas, etc.

Outra ideia interessante é convidar médicos, enfermeiros, psicólogos, nutricionistas, entre outros profissionais da área da saúde, para palestrar na empresa, abordando questões relacionadas à saúde ocupacional.

Práticas diárias, como definir um espaço para que os colaboradores façam exercícios físicos nos intervalos de trabalho, também é bastante relevante para a boa ergonomia.

Para desenvolver esses programas, conheça os principais riscos no espaço laboral, que serão explanados a seguir.

Os principais riscos ergonômicos no espaço laboral

1. Postura inadequada

A dor nas costas é a razão pela qual a maior parte dos colaboradores precisa se afastar do trabalho. Ela aparece quando adotamos posturas inadequadas e é mais comum em atividades que exigem que o funcionário passe muito tempo sentado.

A má postura pode, ainda, causar enfraquecimento e lesões em outras áreas do corpo, como ombros e pulsos. Com isso, o colaborador fica mais propenso a desenvolver um quadro de DORT (Distúrbio Osteomuscular Relacionado ao Trabalho).

2. Repetição de movimentos

Realizar sempre os mesmos movimentos, tais como trabalhar no computador ou operar máquinas, pode desencadear um caso especial de tendinite, conhecido como LER (Lesão por Esforço Repetitivo). Essa enfermidade causa dores e limita a movimentação da região afetada.

3. Iluminação deficiente

A iluminação inadequada reduz a segurança no ambiente de trabalho. O colaborador fica mais sujeito a sofrer acidentes por não conseguir enxergar apropriadamente o que acontece ao seu redor. Além disso, a baixa luminosidade causa fadiga visual, deixando os olhos vermelhos, doloridos e lacrimejantes.

4. Ritmo acelerado de trabalho

O excesso de tarefas e cobranças causam estresse físico e psicológico. Com isso, a saúde se torna mais frágil e o colaborador fica mais suscetível a diversos distúrbios. Entre eles, podemos destacar a hipertensão arterial, o transtorno de ansiedade, a depressão e as doenças do trato gastrointestinal, como úlceras e gastrite.

5. Monotonia de atividades

Fazer todos os dias a mesma coisa, sem novos desafios, é desestimulante. O colaborador, mesmo presente na empresa, não se sente motivado a realizar a tarefa. A falta de interesse compromete a saúde mental e favorece o desenvolvimento de distúrbios de ansiedade e depressão.

6. Grandes jornadas de trabalho

O esforço físico ou mental exagerado causa fadiga e estresse. O esgotamento profissional — ou burnout — é um quadro cada vez mais comum em um ambiente de trabalho onde as cobranças são excessivas. Ele corresponde ao colapso físico e mental e exige atenção médica imediata.

7. Levantamento de cargas pesadas

Levantar ou transportar cargas pesadas é um risco para o colaborador, que fica mais sujeito a desenvolver lesões, principalmente na coluna, nos ombros e nos braços. Por isso, o trabalhador nunca deve carregar pesos além da sua capacidade.

Todos os riscos ergonômicos no ambiente de trabalho que foram aqui mencionados podem ser evitados. Para isso, é importante que a empresa passe por uma análise ergonômica e corrija o que for necessário para garantir o conforto e a segurança de sua equipe.

Os benefícios da ergonomia para a saúde profissional

Tendo o entendimento de quais são os riscos ergonômicos em um espaço laboral, você já deve ter se conscientizado sobre a importância da adoção de programas preventivos.

Porém, para que realmente compreenda a relevância do que estamos falando, listamos mais alguns benefícios da ergonomia para a saúde profissional. Acompanhe!

Redução do sedentarismo nos colaboradores

Muitas pessoas dizem que não praticam atividades físicas por falta de tempo. Assim sendo, se as atividades puderem ser feitas na empresa, haverá redução do sedentarismo dos colaboradores.

Pequenas pausas durante a jornada de trabalho para fazer alongamentos e exercícios breves combatem o sedentarismo e diminuem as chances de várias doenças se desenvolverem.

Redução de ausências e afastamentos

Com funcionários saudáveis, a empresa terá menos registros de ausências no trabalho por conta de doenças. Isso vale tanto para os males físicos, quanto para os mentais.

Aumento da produtividade

Com a saúde em dia, os colaboradores se sentirão mais produtivos e terão mais disposição para desenvolver as tarefas do seu dia a dia profissional.

Valorização dos colaboradores

Quando as empresas investem em saúde ocupacional, demonstra aos seus colaboradores que se preocupa com eles. Dessa forma, os profissionais se sentirão mais valorizados e felizes em seu local de trabalho.

Como podemos perceber, entender sobre os riscos ergonômicos é relevante para que possam ser desenvolvidos programas de saúde ocupacional nas empresas. Assim, diversos benefícios poderão ser obtidos pelos colaboradores e as organizações.

Quer continuar aprendendo sobre esse assunto? Recomendamos, então, que faça a leitura de nosso artigo “Afinal, o que é ergonomia cognitiva e quais são seus benefícios”. Ele traz muitas contribuições valiosas para você.