Veja aqui informações sobre o laudo ergonômico e entenda como aplicá-lo na sua empresa!


O laudo ergonômico do ambiente de trabalho é fundamental para proporcionar, aos funcionários das empresas, condições seguras e humanizadas. Assim, eles podem exercer suas atividades com maior produtividade, além de lidar com métodos específicos visando à prevenções de doenças laborais e acidentes na empresa.

Neste artigo, você saberá mais sobre o laudo ergonômico e verá, também, como aplicá-lo na sua empresa. Acompanhe!

O que é o laudo ergonômico no meio corporativo?

O laudo ergonômico é um documento obrigatório para as empresas cujos funcionários estejam expostos a riscos decorrentes de esforços físicos. Esses esforços podem ser por levantamento e transporte de cargas pesadas, por consequência de esforços repetitivos ou, ainda, por posturas inadequadas, entre outros fatores.

A análise demonstra detalhadamente os riscos ergonômicos aos quais o profissional está exposto, oferecendo subsídios para que se realizem adaptações que vão aperfeiçoar a relação entre a produção e o bem-estar do funcionário, minimizando os riscos de lesões decorrentes do trabalho.

Quais são os tipos de laudo ergonômico?

1. laudo Ergonômico do objeto;

2. laudo ergonômico funcional;

3. laudo ergonômico do posto de trabalho.

Como deve ser feito o laudo ergonômico?

O laudo ergonômico deve ser efetuado por especialistas que realmente estejam capacitados para avaliar os riscos ambientais e ergonômicos. Nesse sentido, a correta escolha da equipe de profissionais é importante para evitar não apenas a ineficiência dos laudos, mas também dissabores perante as fiscalizações dos órgãos responsáveis.

Lembre-se de que não basta que o profissional seja habilitado: o mais importante é que ele também seja bem qualificado.

Quanto ao processo de criação dessa análise, a partir de uma avaliação qualitativa e quantitativa, enquadram-se os riscos detectados em função da legislação, notadamente a Norma Regulamentadora (NR) 17.

Após a primeira entrega do laudo ergonômico, uma revisão geral deverá ser feita anualmente, com o objetivo de avaliar a sua eficácia, a partir dos pontos constatados. Deve-se analisar, também, se as adaptações foram realizadas a contento, além de conferir se há necessidades de ajustes no documento.

Os dados obtidos deverão ser arquivados por, pelo menos, 20 anos.

Etapas da elaboração do laudo ergonômico

  1. análise detalhada dos processos envolvidos no fluxo de tarefas da empresa;
  2. avaliação dos equipamentos, dos mobiliários dos postos de trabalho e dos gestos executados durante as tarefas;
  3. aferição de elementos como temperatura, iluminação e ruídos, entre outros fatores que envolvem o ambiente de trabalho;
  4. análise e aferição física e psíquica do trabalhador;
  5. orientações de ordem técnica para melhorar as condições dos postos de trabalho e da cadeia produtiva;
  6. implantação de instrumentos e métodos de controle e avaliação;
  7. conscientização do pessoal por meio de treinamento, orientações específicas sobre a importância da ergonomia e orientações básicas de prevenção de lesões.

E quais os benefícios desse processo?

O laudo ergonômico traz vantagens, principalmente, em relação aos benefícios pessoais aos trabalhadores, humanizando o trabalho por meio da melhora nas condições de segurança, conforto e, principalmente, saúde física e mental.

Além disso, com um laudo ergonômico corretamente executado e implantado, a empresa obterá diversas vantagens:

  • aumento da produtividade;
  • prevenção de multas e outras sanções;
  • redução de impostos;
  • pontos para certificações;
  • diminuição de custos em função de indenizações.

O investimento na contratação de profissionais para a elaboração de um laudo ergonômico certamente refletirá positivamente no resultado da relação custo/benefício da organização, independentemente do seu tamanho e do tipo de atividade exercida.

Você tem alguma dúvida sobre a implantação de um laudo ergonômico na sua empresa? Entre em contato conosco para esclarecer todas as informações!