Tendinite ou LER: entenda o que são e como se prevenir


Uma dor nos ombros, no pulso ou no dedo deve ser classificada como LER ou como tendinite? Esses dois problemas são muito comuns, e também confundidos algumas vezes. Mas, hoje, nós vamos explicar para você a diferença entre eles.

Acompanhe nosso artigo e aprenda a diferenciar a LER e a Tendinite! Conheça também as causas de cada uma delas e como devem ser tratadas.

A diferença entre tendinite e LER

A tendinite é um problema que pode se manifestar em qualquer pessoa. Ela não é uma doença, mas sim um processo infamatório ou lesão que acomete os tendões. Suas causas podem ser diversas, sendo que algumas doenças sistêmicas podem ocasioná-la.

Alguns exemplos de problemas que causam a tendinite são os desequilíbrios hormonais, doenças infecciosas, traumas, distúrbios metabólicos, doenças imunológicas e também o esforço repetitivo.

Nesse último caso, a tendinite se caracteriza como uma LER (Lesão por Esforço Repetitivo). Ou seja, a LER é um tipo de tendinite. No entanto, ela não é desencadeada por causa de alguma doença, mas sim por causa de movimentos ou esforços repetitivos, má postura e algumas atividades laborais, como aquelas que provocam vibração.

A LER também é confundida com outro problema: DORT (Distúrbios Osteoarticulares Relacionadas ao Trabalho). Porém, a diferença entre as duas é que, no caso da LER, ela não está diretamente relacionada ao trabalho, porque mesmo quem não trabalha pode desenvolvê-la.

Esse é o caso de pessoas que jogam video game por muito tempo, por exemplo, e que podem lesionar o dedão. É uma LER, mas não foi causada pelo trabalho. Já as DORT são causadas especificamente por atividades laborais.

Assim, LER e tendinite estão muito próximas, pois, na verdade, tratam-se basicamente de duas formas de um mesmo problema. Por isso, os tratamentos para cada uma também são diferentes.

O tratamento para LER e para tendinite

Como a tendinite é uma inflamação que pode ter diversas causas, o primeiro passo é identificar aquilo que a está causando. Antes de se definir o tratamento, é preciso entender por que ela se manifestou, e essa resposta é o que vai indicar para o especialista como ele deve abordar cada caso.

Geralmente, são receitadas substâncias anti-inflamatórias, que podem ser hormonais ou não, dependendo da doença primária.

Já no caso da LER, deve-se eliminar o movimento que está causando a lesão, deixando de praticá-lo ou realizando pausas para que o corpo possa descansar do esforço.

No caso da má postura, deve-se combatê-la adotando a posição correta. Pode-se trocar os equipamentos, como cadeira e mesas, que estejam inadequados para a tarefa realizada.

Para quem utiliza o computador ou realiza sempre os mesmos movimentos, é essencial fazer pausas regulares para movimentar o corpo, além de fazer alongamentos.

No entanto, também podem ser indicados, tanto para tendinite como para LER, tratamentos como a fisioterapia, o fortalecimento muscular, acupuntura, aplicação de medicamentos no local, entre outros.

A tendinite e a LER são problemas frequentes no ambiente de trabalho. No entanto, é possível preveni-los com as mudanças sugeridas, ou, então, com uma academia corporativa. Afinal, a prevenção é sempre a melhor escolha.

Continue aprendendo sobre temas importantes como esse! Assine nossa newsletter e tenha acesso a mais informações úteis.