Atividade física pode reduzir ansiedade e trazer benefícios para a saúde mental


A vida moderna pode gerar transtornos de ordem psicológica em todas as idades, e uma das formas mais indicadas de prevenção e combate aos transtornos emocionais é a prática de atividades físicas regulares. Por este motivo crianças, adultos e idosos podem adotar um estilo de vida mais saudável que inclua exercícios físicos regulares, e com isso controlar a ansiedade, evitar adepressão, melhorar a qualidade do sono e da memória, além de apresentar melhorias no humor.

 

“Além dos benefícios físicos que são amplamente conhecidos, a prática de exercícios físicos aeróbicos é recomendada também por produzir um efeito antidepressivo, que protege o organismo do estresse e de seus efeitos sobre a saúde física e mental” explica a geriatra Dra. Janise Lana Leite, da academia Estação do Exercício e Saúde, especializada em musculação para idosos e grupos especiais.

Nos idosos, a prática do exercício físico colabora com a manutenção da qualidade de vida, fortalecendo músculos e ossos, evitando a osteoporose e prevenindo quedas. Na parte psicológica, melhora as funções cognitivas, reduz o tempo de resposta, contribui para a integridade do cérebro e para a amplitude da memória. Além disso, o idoso que pratica exercícios físicos regularmente readquire a independência de movimentos, tem mais disposição para a interação social e previne os sintomas da depressão, afirma a especialista.

Para os pesquisadores, a atividade física parece ter relação com a redução dos riscos de demência. Ainda que não se possa afirmar que a atividade física evite a demência, pode-se inferir que os idosos com demência perdem o interesse pelo engajamento em atividades físicas, o que os torna mais sedentários. Já os idosos não sedentários apresentam menos indicativos de demência, talvez pela participação nas diferentes atividades, de lazer ou de prática esportivapropriamente dita.

Por outro lado, pesquisas identificam o aumento de uma proteína conhecida como BNDF após a prática do exercício físico. Tal proteína melhora a troca de mensagens entre os neurônios, sendo a responsável pelo surgimento, crescimento e especialização das células nervosas. “Ainda é cedo para relacionar a produção de BNDF com o exercício, mas é mais um indício de que a prática de atividades físicas traz benefícios inclusive para a estrutura e o bom funcionamento do cérebro” conclui Dra. Janise.

FONTE: CorpuSaun

Powered by Rock Convert